Remédios Caseiros Para Mastite

Mastite trata-se de uma inflamação e infecção da mama e que pode se desenvolver por diferentes causas embora não seja grave. de uma mulher que tenha dado à luz recentemente. Ela ocorre em 1% dos casos e é mais comum em mulheres que amamentam seus filhos. A infecção geralmente é causada por bactérias que entram nos seios da mãe através do nariz ou da garganta de um bebê. O tratamento consiste em tomar antibióticos que devem ser tomados até que os sintomas desapareçam.

A mastite refere-se à inflamação da glândula mamaria que pode ser de dois tipos: aguda ou crônica (de origem tuberculosa).

Dentro da mastite aguda, estão a do recém-nascido, a de adolescentes e a mais comum que ocorre durante a amamentação.

Muitas mães, ao amamentar, sofrem de pequenas feridas ou abrasões cutâneas ao redor da delicada pele do mamilo, causadas por seus bebês ao sugar com força o leite materno.

Estas feridas permitem que baterias normais que vivem sobre a pele (estafilococos) penetrem no tecido adiposo da mama e proliferem, produzindo assim uma inflamação que comprime os condutos de saída do leite materno.

O primeiro sintoma da mastite é uma sensação de peso na mama, seguida de dor. Quando se apalpa a mama afetada, percebe-se uma massa profunda endurecida, que aumenta progressivamente de tamanho e, portanto, vai mais para a superfície.

Eventualmente, essa massa amolece, a pele fica avermelhada, torna-se tensa e quente e se apresenta febre mais ou febre elevada. Se a infecção não for tratada, o pus acumulado na mama abrirá caminho até o exterior, ulcerando a pele ou saindo pelo mamilo. É importante observar que os seguintes remédios se aplicam quando a mastite se encontra em seus estágios iniciais.

Remédios caseiros para mastite:

Remédios Caseiros Para Mastite

  • Ferva, durante 10 minutos, uma xícara de leite e adicione três folhas de verbasco. Retire as folhas e aplique quente sobre as áreas afetadas para facilitar a saída do leite.
  • Lave uma folha de couve e esmague sem a nervura central. Em seguida, aplicar sobre a área afetada.
  • Ferva 1 colher de sopa de flores de tomilho em uma xícara de água durante 5 minutos. Cubra e deixe esfriar. Aplique mediante panos limpos de algodão sobre a área afetada.
  • Ferva durante 5 minutos 1 colher de sopa de folhas secas de feno-grego. Realize lavagens com esta infusão na área com mastite.
  • Ferva, durante 5 minutos, 1 colher de sopa de calêndula e outra de erva-doce picada em uma xícara de água. Cubra e deixe esfriar. Umedeça uma bola de algodão com esta infusão e aplique no mamilo afetado várias vezes ao dia.
  • Lave, pique e esmague uma cenoura até conseguir uma pasta homogênea. Coloque, como emplastro, no mamilo afetado.
  • Aplique folhas frescas e esmagadas de cerefólio, como cataplasma, sobre a mama afetada.
  • Realize pinceladas sobre os seios com o bálsamo da copaíba.

Recomendações: Retire o leite materno. Alguns médicos aconselham as mulheres que durante alguns dias não amamentem para acelerar a cicatrização. Neste caso pode ser usado um extrator ou as próprias mãos para retirar e evitar que a mama se sature.

Se o peito está muito congestionado e sai pouco leite, recomenda-se a aplicação de compressas quentes e, em seguida, realizar uma massagem com uma leve pressão em direção aos mamilos abrindo os condutos, o leite fluirá facilmente e aliviará a mastite.

De qualquer forma a mastite não é perigosa para a criança, porque no caso do bebê ingerir alguma bactéria com o leite esta será eliminada pelos sucos gástricos sem que chegue a causar dano.

Em caso de continuar amamentando o bebê, certifique-se de que este se encontra posicionado corretamente no peito (dê primeiro, a mama afetada para que se descongestione).

Não use roupas que comprimam a mama, especialmente sutiãs. Estes devem ser preferidos os que sejam de algodão puro, não de nylon, e também a abertura para amamentação deve ter tamanho suficiente. Neste sentido, é recomendado um sutiã de um número maior do que o utilizado para a gravidez.

Evite o uso de compressas de álcool que, embora refresquem, absorvem demasiada gordura da pele e a tornam mais sensível ainda.

Siga adequadas medidas de higiene e cuidados com os mamilos. Antes e após a amamentação, é preciso lavar cuidadosamente com água fervida o mamilo e a aréola em torno dele, com especial atenção para todas as possíveis rachaduras ou erosões devido à sucção da criança; se houver, é preciso ser extremamente cuidadosa. O aparecimento de fissuras no mamilo não contraindica a amamentação, mas se o bebê já mama faz muito tempo você deve ir pensando em retirar.

Procure um médico se não melhorar a mastite para que administre um antibiótico compatível com a amamentação.

você pode gostar também
Comentários
Loading...