Garoto é humilhado por diretor em escola, por estar de chinelo

O caso aconteceu próximo a Brasília, dentro de uma escola pública do Distrito Federal, onde um professor teria humilhado e deixado descaço um adolescente de 12 anos, por ele ter ido à escola de chinelos. O diretor da instituição de ensino foi denunciado ao Conselho Tutelar, que solicitou a prisão do educador.

No vídeo gravado por uma câmera de celular, mostra o garoto já dentro da sala de aula descalço, de cabeça baixa, chorando em sua cadeira. A pessoa que grava o vídeo pergunta a um colega o que havia acontecido, e o menino informa que o amigo estava no horário de lazer, brincando com uma bolinha, e teria tirado o chinelo para jogar. O diretor chegou repreendeu o aluno e não o deixou calçar o chinelo, e o mandou descalço para a sala de aula, pisando no pé do garoto antes dele sair. Os outros alunos zombaram do garoto, que se sentiu humilhado diante dos colegas e foi para a sala de aula chorando.

Uma funcionária da escola que teria feito a denúncia ao Concelho Tutelar, informou a conselheira Joana D’Arc Corá, através de mensagens, que já estava cansada de ver alunos, monitores e professores em situações vexatórias e humilhantes. Segundo ela, o diretor Jordenes Ferreira da Silva, 45 anos, já era acostumado a constranger a todos e na frente de outras pessoas, e ninguém fazia nada, pois tinham medo. “Até eu tenho. Ele não mede palavras para constranger”, afirmou ela na mensagem.

Conselheiros Tutelares estiveram no Centro de Ensino Fundamental do Arapoanga, onde tudo aconteceu, no local ouviram a vítima uma criança de 12 anos, e seus colegas que confirmaram a denúncia. Jordenes foi preso em flagrante e encaminhado a 31ª Delegacia de Polícia.

A mãe do garoto disse que ficou muito chateada, pois o garoto sempre foi para a escola de chinelos, e que ela nunca teria sido advertida que ele não poderia ingressar na escola com aquele tipo de calçado. Em entrevista a um Jornal local, ela ainda afirmou não ter gostado da atitude do diretor, principalmente por ele ter pisado no pé de seu filho.

De acordo com o código de defesa do Estatuto da criança e do Adolescente, que prevê punição a quem submeter à criança ou adolescente a situação de humilhação ou de vexame, a pena varia de seis meses a dois anos de detenção.

Em nota, publicada pela Comissão de Defesa de Direitos Humanos, disse repudiar a atitude do diretor, descreveram como ele que é um educador, teve coragem de humilhar uma criança de 12 anos, e de classe menos favorecida, por ter ido escola de chinelos.

O diretor não quis se pronunciar a imprensa, apenas disse na delegacia que não se excedeu, que não teria humilhado o adolescente, apenas aplicou seu poder disciplinar.

Veja abaixo o vídeo gravado em sala de aula:

você pode gostar também
Comentários
Loading...