Take a fresh look at your lifestyle.

“Ela me batia porque eu a chamava de mãe”, diz menina torturada em SP

A sala da juíza Tatiane Moreira Lima, na Vara de Violência Doméstica do Butantã, na zona oeste de São Paulo, se transforma em uma pequena brinquedoteca, com direito a bexigas penduradas no teto e outros apetrechos.

No colo da magistrada está M. J., de 10 anos, que tem no corpo as marcas das inúmeras agressões que sofreu. Por quatro anos seguidos, foi espancada e torturada pela própria mãe e pelo padrasto.

Os castigos impostos a ela “por não deixar a casa limpinha” foram classificados pela juíza como brutais e incluíam, entre outras atrocidades, cortar a língua da menina e outras partes do corpo, inclusive o órgão genital, com alicate.

O post “Ela me batia porque eu a chamava de mãe”, diz menina torturada em SP apareceu primeiro em Super Mãe.

COMENTÁRIOS
Carregando...

Send this to a friend