MulherDicasSaúde

6 coisas constrangedoras que você jamais deve esconder do seu ginecologista

Uma consulta com o ginecologista pode ser sinônimo de desespero e pavor para muitos.

Manter a saúde íntima é essencial, mas passar com esse especialista e listar alguns problemas pode ser constrangedor para alguns.

O ginecologista pode te livrar de muitas doenças e deixar a sua saúde em dia, por isso é recomendado no mínimo uma consulta de rotina ao ano, ou mais consultas se você apresentar sintomas que podem ser cogitados como algo que está errado com sua região íntima.

Os assuntos tratados por esse especialista geralmente gera muito desconforto e as pessoas buscam ao máximo evitar e adiar a visita ao ginecologista.

Essa atitude é muito errada e pode ser prejudicial, pois assuntos como: sexo, DSTs, odores estranhos, preservativos, entre outros devem ser vistos com mais naturalidade e falados, para que haja os cuidados essenciais com essa região.

Homens e mulheres devem sempre fazer os exames de rotina para checar como está a saúde da região.

Papanicolau, exame de toque, exame pélvico, ultrassom da área interna e outros, são alguns dos exames aconselhados para todos que têm uma vida sexual ou que sintam algum sintoma que possa acarretar em doenças.

Neste artigo listamos seis coisas constrangedoras que você jamais deve esconder do seu ginecologista.

Através desses itens você poderá manter saudável e controlada sua região íntima.

6 coisas constrangedoras que você jamais deve esconder do seu ginecologista gt

1. Não conseguir atingir o orgasmo

Esse pode ser um assunto bem delicado para muitas mulheres, mas deve ser falado para o seu médico ginecologista, pois só ele se capaz de te aconselhar e indicar tratamentos para solucionar o problema.

2. Odores estranhos

Muitas podem ser as causas de odores diferentes e ruins na região íntima, tanto de homens como mulheres.

O nível de Ph baixo e até mesmo uma infecção da região pode estar gerando esses cheiros desagradáveis.

É essencial que perca a vergonha e fale disso com o seu ginecologista para tratar possíveis doenças.

3. Sexo sem proteção

Praticou relação sexual sem proteção?

Você deve relatar isso também ao ginecologista.

Pode até parecer clichê, mas o risco de doenças transmissíveis são muito altos, mesmo que tenha sido apenas uma vez.

Algumas dessas doenças, como a clamídia, não demonstram nenhum sintoma para quem contrai a doença e só pode ser diagnosticada através de exames que o próprio ginecologista pode solicitar.

4. Falta de libido

Você muitas vezes pode até achar normal, mas esse fator pode estar ligado à problemas hormonais e pode ser tratado.

Converse com o seu ginecologista sobre a perda do apetite sexual, ele irá te ajudar a resolver esse quesito, que pode ser tanto físico como psicológico.

5. Dor durante relações sexuais

Se algo te incomoda durante o sexo, não pode ser deixado de lado e deve ser relatado ao seu ginecologista.

O motivo dessas dores deve ser investigado, pois muitas doenças podem estar vinculadas a esse tipo de sintoma e tendem a agravar se não tratadas.

6. Pouca lubrificação

Se esse fator está sempre presente em suas relações sexuais deve ser exposto ao seu ginecologista.

É muito importante tratar esse sintoma que pode vir de problemas hormonais, como o climatério.

CONTINUE LENDO...
COMENTÁRIOS:
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios

Send this to a friend