Remédios Caseiros Para Vaginite

Uma condição que frequentemente afeta as mulheres é a vaginite, trata-se de uma infecção ou irritação da vagina e pode ser muito desconfortável. Os bons hábitos de higiene podem ser um excelente método de prevenção para este tipo de condição e o tratamento geralmente é simples e através de medicamentos que o médico deve prescrever, mas também existem remédios caseiros e recomendações que são bastante eficazes para tratar e aliviar os sintomas da condição.

À vaginite é uma inflamação das membranas mucosas que revestem a vagina. Isto pode ser causado por infecção bacteriana ou fúngica (fungos), por deficiência de vitamina B, parasitas intestinais, ou irritação causada pelo excesso de banhos ou uso de sprays desodorizantes.

Também pode ser provocada por Trichomonas ou outros organismos que são transmitidos por via sexual. Igualmente pode contribuir para o aparecimento da vaginite falta de higiene, o uso de roupas apertadas de material sintético (não permitindo a livre circulação do ar), diabetes, contraceptivos orais e tratamento prolongado com antibióticos que alteram a flora natural a vagina.

Os sintomas mais comuns de vaginite são:

Remédios Caseiros Para Vaginite

  • Sensação de queimação ou ardência.
  • Prurido.
  • Odores incomuns.
  • Vermelhidão da vulva.
  • Fluxo esbranquiçado ou sanguinolento, pouco espesso e malcheiroso (sintoma de vaginite atrófica).
  • Corrimento vaginal inodoro, grosso, esbranquiçado e abundante (sintoma de infecção por fungos).
  • Corrimento vaginal acinzentado ou esbranquiçado, com um odor de peixe (sintoma de vaginose bacteriana).

As mulheres pós-menopáusicas e aquelas que já têm os ovários cirurgicamente removidos tem uma alta suscetibilidade a vaginite (atrófica), devido a uma redução nos níveis de estrogênio.

Remédios caseiros para vaginite:

  • Extraia o gel contido em uma folha de aloe vera e aplique diretamente sobre a área genital, a fim de aliviar a coceira.
  • Consuma, diariamente, 2 dentes de alho. Da mesma forma, você pode adicionar a uma salada que contenha cebola e salsa para aumentar seu poder antisséptico.
  • Lave, descasque e esmague três dentes de alho. Coloque em um recipiente que contenha ½ litro de água. Ferva por 10 minutos. Após este tempo, retire do fogo, deixe esfriar e realize um banho de assento, uma vez por dia, especialmente antes de dormir, durante uma semana.
  • Aplique, duas vezes por dia, 2 colheres de chá de iogurte natural, de preferência de cabra, na região vaginal.
  • Ferva dois punhados de folhas de sálvia em 1 litro de água durante 10 minutos. Após este tempo, retire do fogo e deixe esfriar. Em seguida, realize uma lavagem da área genital durante 5 minutos. Repita este remédio duas vezes por dia.
  • Ferva em 2 litros de água 60 gramas de folhas de malva e 60 gramas de folhas de bananeira maior até reduzir para 1 litro. Em seguida, coe e beba esta infusão ao longo do dia, durante 16 dias consecutivos e depois descanse 10. Este remédio resulta eficaz para reduzir a inflamação da vaginite.

Leia também: “Remédios Caseiros Para Doença Inflamatória Pélvica”.

  • Ferva, durante 10 minutos, 1 litro de água e despeje 60 gramas de flores de calêndula e 40 gramas de flores de sabugueiro. Retire do fogo, tampe e deixe em infusão durante 20 minutos, coe e realize banhos de assento por uma semana. Este remédio reduz inflamação e é antisséptico e, assim, ajuda a combater a vaginite.
  • Aplique na água da banheira, várias gotas de óleo da árvore do chá, o que ajuda a combater a vaginite quando é causada por uma infecção.
  • Abra uma cápsula de vitamina E e aplique o óleo na área inflamada para aliviar a queimação ou coceira da vaginite.
  • Cozinhe 1-3 kg de casca de carvalho durante 30 minutos, coe e adicione à banheira. Permaneça no banho durante 15 minutos.
  • Aplique cataplasma de argila grossa e fria no abdômen inferior, uma vez pela manhã e outra à noite, por uma hora e meia cada, ou apenas um durante toda a noite. Quando a inflamação tiver reduzido, bastará apenas um único cataplasma por dia, de igual duração.
  • Realize irrigações ou lavagens vaginais preparadas com uma colher do tipo sobremesa de argila misturada com uma infusão de sálvia, em vez de água tradicional, temperatura quente, uma vez por semana.

Recomendações: Beba mais de 2 litros de água ou líquidos por dia (sucos). Consuma iogurte natural diariamente. Aumente o consumo de alimentos com fibra (do tipo integral, frutas e verduras). Reduza o consumo de café ou álcool.

Evite os alimentos que contenham levedura, como pão, farinha refinada, pizzas, massas, etc. Evite alimentos como queijo curado, produtos de padaria, açúcar refinado ou branco, chocolate, frutos secos, presunto, mel e manteiga de amendoim.

Elimine da sua dieta as frutas cítricas e ácidas (laranja, toranja, limão, tomate, abacaxi e limão) até que a inflamação tenha cedido. Não tome suplementos de ferro, enquanto a inflamação persistir. As bactérias infecciosas precisam de ferro para que sejam capazes de se desenvolver. Quando existe infecção bacteriana, o organismo “esconde” o ferro armazenado no fígado, baço e medula óssea para inibir o crescimento das bactérias.

Não use roupas apertadas e materiais sintéticos. Use roupas íntimas de algodão para facilitar a transpiração e reduzir a produção de suor e umidade. Não permaneça com o traje de banho molhado por longos períodos.

Mude de método contraceptivo no caso de usar contraceptivos orais, já que estes podem alterar o equilíbrio dos micro-organismos do corpo e estimular o aparecimento de vaginite.

Não utilize produtos para higiene genital agressivo como sabões ácido, desodorantes vaginais, papel higiênico perfumado, duchas vaginais, especialmente aquelas com aroma doce, porque eles podem alterar o equilíbrio vaginal e incentivar o aparecimento da vaginite.

Procurar cuidados médicos se, apesar dos remédios e recomendações apresentadas acima, os sintomas persistem ou se agravam. Para as mulheres grávidas, é necessário consultar um médico diante da menor suspeita, já que a vaginite bacteriana poderia causar, entre outras complicações, que o bebê nasça antes do tempo ou com problemas de saúde.

Comentários