Remédios Caseiros Para Doença de Parkinson

A doença de Parkinson é uma doença degenerativa do sistema nervoso manifestada pelo envelhecimento precoce e progressivo de determinadas estruturas que provoca uma deficiência de uma substância química, a dopamina em determinados centros cerebrais. É uma doença incurável, mas existem medicamentos e alguns remédios caseiros e recomendações que podem melhorar a qualidade e expectativa de vida do paciente.

A doença de Parkinson é um transtorno degenerativo do sistema nervoso o qual se deve a uma redução da geração de dopamina no cérebro.

Esta substância química é essencial para transportar sinais de uma célula cerebral para outra (neurotransmissor), isso suaviza e coordena os movimentos musculares.

Foi descrita pela primeira vez em 1817 por James Parkinson, um médico britânico, que originalmente a chamou de paralisia agitante.

Embora os pesquisadores não saibam, exatamente, o que faz com que as células do cérebro deixem de produzir dopamina e morram, consideram que existem fatores de risco como ter tido uma ferida ou golpe forte na cabeça, a exposição a pesticidas e herbicidas em áreas rurais e predisposição genética pode ser, em parte, responsáveis por seu aparecimento.

Embora esta doença seja mais comum entre os homens com mais de 60 anos, também pode afetar pessoas mais jovens.

Remédios Caseiros Para Doença de Parkinson

 

Os principais sintomas de Parkinson começam gradualmente ao longo de um período de meses e até anos e incluem:

Manifestações Motoras

  • Tremor das mãos, braços, pernas e cabeça, especialmente sob estresse.
  • Linguagem lenta e hesitante, e pode haver dificuldade para engolir.
  • Micrografia (estado em que a caligrafia do paciente cada vez se torna menor e ilegível).
  • Rigidez muscular, braços e pernas duros.
  • Perda de coordenação e equilíbrio.
  • Caminhar com passos arrastados.
  • Postura curvada.
  • Hipofonia (fraqueza anormal no volume ou timbre de voz).
  • Sialorreia (excesso de saliva).

Sintomas Não Motores:

  • Anosmia (redução do sentido do olfato).
  • A pele torna-se oleosa, especialmente na testa e em ambos os lados do nariz. Isso afeta o couro cabeludo provocando caspa.
  • Sudorese pode ser excessiva.
  • Dificuldade para dormir. Leva um longo tempo para adormecer, têm um sono agitado, pesadelos ou sonhos emotivos e grande sonolência durante o dia.
  • Ansiedade, depressão, perda de memória e, nos estágios avançados, a demência.
  • Constipação e incontinência devido ao mau funcionamento do sistema nervoso autônomo.
  • Fases posteriores: expressão facial fixa, com olhos arregalados e boca aberta.

Remédios caseiros para doença de Parkinson:

  • Comer abacate e gérmen de trigo, já que são ricos em vitamina E, a qual ajuda a proteger as células do cérebro.
  • Tomar 2 xícaras de café por dia é um remédio preventivo. Segundo pesquisas realizadas, o café reduz as possibilidades de sofrer esta doença, já que ajuda a impedir o desaparecimento no cérebro da dopamina, que é o que causa esta doença.
  • Lave e desinfete 1 manga, 2 laranjas e 1 limão. Em seguida, esprema as laranjas e o limão, despeje em um liquidificador e adicione a manga descascada. Misture até que todos os ingredientes estejam perfeitamente incorporados, sirva e beba imediatamente. As frutas cítricas como laranja e limão é uma boa fonte de vitamina C, que atua como um antioxidante que protege o cérebro do desgaste.
  • Coloque duas colheres de sopa de valeriana em uma xícara de água e deixe ferver por 5 minutos. Retire do fogo e deixe esfriar. Beba um copo durante o dia, com isso ajudará a aliviar a depressão.
  • Experimente a acupuntura para controlar os tremores e acalmar a rigidez e aliviar a depressão.
  • Aqueça 2 xícaras de água, quando iniciar a fervura adicione uma colher de sopa de ginko biloba, reduza o fogo e deixe ferver 10 minutos em fogo baixo. Coe e acrescente 1 o óleo de prímula, mexa bem e beba imediatamente. Tome esta infusão, uma vez ao dia. O ginkgo biloba melhora o fluxo sanguíneo cerebral e também como é antioxidante, combate os radicais livres que causam a deterioração das células.
  • Consuma peixes gordos, pois contém ômega-3. Estes ajudam a reduzir os tremores causados por esta doença.
  • Misture, em partes iguais, cavalinha, alecrim fresco, sálvia, arnica, vidoeiro, bagas de zimbro, pensamento, flor de sabugueiro, cálamo aromático e bardana. Extraia 20 gramas desta mistura e despeje em um litro de água. Ferva por 10 minutos, coe e beba três xícaras por dia.
  • Realize banhos de assento de cavalinha, alecrim fresco, sábio, zimbro doce, camomila e gema de pinho.
  • Coloque algumas gotas de óleo essencial de gengibre ou zimbro em um difusor. Este remédio de aromaterapia é para melhorar a circulação e o relaxamento muscular.
  • Prepare uma panela com 1 litro de vinho que contenha 20 gramas de cúrcuma em pó, 15 gramas de raiz galanga e 100 ml de mel. Coloque no fogo e mantenha durante cinco minutos aproximadamente. Esterilize um frasco de vidro em água fervendo e despeja nela o produto da decocção. Tome um copo por dia. Este remédio deve ser utilizado por vários meses para ver seus efeitos.

Recomendações: Adicionar fibra para a dieta ajuda a controlar a prisão de ventre, que costuma acompanhar esta doença. Você pode consumir figos, ameixas, mamão e abacaxi, porque têm um efeito laxante natural e aceleram a passagem dos alimentos pelo organismo.

Escolha alimentos macios. Nas últimas etapas da doença, é difícil mastigar os alimentos. Por isso, recomenda-se consumir alimentos macios, como massas, iogurte e maçã cozida.

Comer pouco, mas muitas vezes. Se você não tem apetite, é aconselhado comer menos, mas com maior frequência (a cada 2 ou 3 horas). Isso faz com que o horário das refeições seja menos assustador.

Realize exercícios de alongamento e caminhe como parte da sua rotina diária. É importante observar que o exercício não detém a progressão da doença, mas ajuda a aperfeiçoar e aumentar a mobilidade e fortalecer os músculos (assim a pessoa fica menos incapacitada), equilíbrio (com isso caminha melhor) e ajuda a melhorar a síntese de dopamina no cérebro, ao mesmo tempo em que melhorar a fala, e inclusive o bem-estar emocional.

Selecione roupas que possam ser colocadas e retiradas com facilidade. É mais fácil usar fechos e velcro do que botões e laços. Escolha blusas abertas e não fechadas e use roupas folgadas.

Instale corrimãos em casa, especialmente no chuveiro e ao lado do vaso sanitário. Retire tapetes e fios soltos para evitar tropeçar.

Pratique técnicas de relaxamento, uma vez que foi verificado que até 80% dos pacientes experimenta depressão que pode surgir como resultado de medicação e que, normalmente, vem acompanhada por um aumento na sensibilidade emocional. Procure atendimento médico se você suspeita que algum medicamento que consome está causando os sintomas desta doença, já que certos fármacos antipsicóticos, antiespasmódicos e medicamentos para vertigem, podem causar Parkinsonismo de suspensão ou substituição.

Relacionados:

Comentários