6 tipos de DST que você pode ter e nem imaginava

Varias das doenças sexualmente transmissíveis, também conhecidas como DST, não apresentam nenhum sintoma ou levam tempo até serem detectadas.

Não é somente a AIDS, transmitida pelo vírus HIV, e a hepatite que podem ser passadas de uma pessoa a outra, através do contato sexual.

Apesar de serem mais debatidas e conhecidas, principalmente a AIDS, doença autoimune cuja cura ainda não foi descoberta, outros vilões silenciosos podem estar comprometendo a sua saúde sem você perceber.

O melhor meio de se prevenir contra essas doenças é através do sexo seguro, com o uso de preservativos, mas manter-se informada sobre os possíveis contágios decorrentes da relação sexual também é extremamente importante para mantê-la segura e a quem você gosta.

Confira a seguir 6 tipos de DST que você pode ter e nem imaginava.

6 tipos de DST que você pode ter e nem imaginava

1 – Herpes Genital

O herpes genital é um dos tipos de DST silenciosos que podem prejudicar, e muito, o seu bem-estar e a sua saúde.

Transmitido por vírus, o herpes ataca a pele e as membranas mucosas da região genital, podendo também se espalhar para a boca durante o sexo oral.

O contágio, normalmente, ocorre através de uma pessoa contaminada que esteja com lesões e feridas na região genital.

Porém, isso não é uma regra e a transmissão pode acontecer quando não há ainda sintomas aparentes ou quando a pessoa já sofreu de herpes, uma vez que a doença pode ser controlada, mas não há cura definitiva.

É comum que a pessoa infectada demore a perceber o problema desta DST silenciosa, entretanto, alguns sintomas podem ser notados, como dores e irritação nos genitais, manchas vermelhas acompanhadas de bolhas esbranquiçadas, úlceras que levam a sangramentos, dor ao urinar e feridas.

No estado geral de saúde, a pessoa que contrai o herpes genital também apresenta mal-estar, febre, dores musculares e falta de apetite.

O tratamento é realizado via remédios antivirais, que aliviam a dor e recuperam as feridas. Entretanto, uma vez contraído, o herpes genital pode reaparecer a qualquer momento.

2 – Citomegalovírus

O citomegalovírus, ou CMV, é da mesma família de outras doenças virais, como o herpes genital, herpes zoster, herpes comum e a catapora, sendo um dos tipos de DST que você pode contrair via relação sexual.

A vítima do contágio pode transmitir o vírus também por vias respiratórias, transfusão de sangue e por objetos contaminados.

A gestante, quando portadora de CMV, da mesma forma, pode transmitir o vírus para o feto. Esta é uma doença que pode não ser percebida durante sua incubação no organismo, pois ela é assintomática.

Entretanto, pode ocorrer febre, dor de garganta e aumento do baço e do fígado, sintomas característicos de outra doença: a mononucleose infecciosa.

Por isso, ao perceber esses sintomas, um exame específico deverá ser pedido pelo médico.

Os sintomas duram por volta de algumas semanas e podem voltar a qualquer momento, quando o sistema imunológico do paciente estiver vulnerável e enfraquecido.

Veja Também: Mau cheiro na vagina é sinal de que algo não vai bem

3 – Clamídia

Considerada a doença sexualmente transmissível mais comum do mundo, a clamídia não provoca sintomas aparentes no indivíduo contaminado, o que pode fazer com que você permaneça com a doença por anos sem saber e transmita-a a outras pessoas.

Quando aparecem, os sintomas são equivalentes aos da gonorreia, outra DST causada por bactérias.

Atualmente, estima-se que 15% da população esteja contaminada com clamídia, sendo que os sintomas se apresentam em apenas 10% dos casos em mulheres e 30% em homens.

Entre esses sintomas encontram-se o corrimento vaginal, sangramento na região, dor abdominal, ardência ao urinar e dores durante a relação sexual.

Caso não seja diagnosticada e tratada, a clamídia pode evoluir de quadro, provocando complicações como infecção do útero, ovários e trompas, infertilidade e câncer no colo do útero.

4 – Donovanose

A donovanose, um dos tipos de DST mais comuns, é uma infecção bacteriana, que ataca as mucosas dos genitais, inguinais e perianas e tem como sintoma principal as úlceras genitais.

O período de incubação da bactéria varia de 3 dias a 6 meses e os sintomas podem começar a aparecer a partir do 7º dia de incubação.

As lesões mais comuns que estão relacionadas à donovanose são feridas nas axilas, couro cabeludo, fígado, baço, gengivas e paredes do estômago, além claro das lesões na região genital.

O tratamento desta DST é realizado por meio de antibióticos, até que a doença regrida por completo.

5 – Molusco Contagioso

O molusco contagioso é um tipo de DST que passa, muitas vezes, despercebido por ser erroneamente confundido com verrugas na pele.

Eles se caracterizam pela erupção de nódulos externos indolores no corpo provocados por vírus, o poxvírus, considerado o maior entre todos os tipos de vírus.

Além da contaminação sexual, esta doença por ser transmitida através de objetos contaminados e, por isso, o cuidado deve ser redobrado, principalmente quando se está com o sistema imunológico debilitado.

As erupções aparecem, com mais frequência nas regiões das genitais, no abdômen e nas áreas internas das coxas.

6 – Tricomoníase é um dos tipos de DST fácil de diagnosticar

A tricomoníase é uma infecção ocorrida na vagina e provocada pelo protozoário Trichomonas Vaginalis que é transmitido através de relações sexuais sem proteção.

Uma vez no corpo, o protozoário passa a habitar a uretra ou a vagina, causando lesões e dores na região, abrindo espaço para o surgimento de novas doenças sexualmente transmissíveis.

Os principais sintomas desta doença são os corrimentos de tonalidade amarelada ou verde, dores, problemas urinários, coceiras, cheiro forte na região e irritação na vulva.

Esta doença pode ser diagnosticada através do exame Papanicolau, o que reforça a importância de se fazer o exame periodicamente.

Para o tratamento recomenda-se uma pausa nas relações sexuais e a administração receitada de antibióticos e creme vaginal.

Relacionados:

Comentários